Jaiminho Martins articula e Caixa renegocia dívida do Hospital São João de Deus

Repactuação da dívida da unidade de saúde foi assinada na tarde de ontem (08) na Superintendência da Caixa Centro-Oeste em Divinópolis

 

O Hospital São João de Deus (HSJD) assinou na manhã de ontem (08) o contrato de renegociação de dívida com a Caixa Econômica Federal. Articulado pelo deputado federal Jaiminho Martins (PSD/MG), o acordo fechado com a Caixa estende o prazo de pagamento da dívida da instituição de saúde para 120 meses, com 6 de carência. Ao todo, são R$ 36,6 milhões que deverão ser pagos a partir de novembro deste ano, com parcelas mensais de R$ 635 mil. Uma redução de R$ 235 mil todos os meses, com relação ao valor anterior do empréstimo.  Isso representa uma economia no primeiro ano de R$4,6 milhões e para o segundo ano de R$2,8 milhões.

De acordo com o diretor da Dictum, empresa interventora que administra o hospital, Ariston de Oliveira Silva, a redução mensal de custos proporcionada pela renegociação do contrato com a Caixa, vai tranquilizar a administração do hospital.

“Nós estamos falando de R$ 120 milhões de dívida do hospital, e essa que renegociamos com a Caixa, é uma delas. Sabemos do enorme desafio a ser enfrentado, que não é simples, e esse novo contrato, representa, agora, uma medida importante em dar fluidez e maior capacidade de gerenciamento ao hospital”, afirmou.

O superintendente da Regional Centro-Oeste da Caixa, Marcelo Bonfim, fez questão de ressaltar que o hospital tem estado em dia com os pagamentos ao banco, o que contribuiu para a renegociação. A Caixa afirma também que o HSJD tem quitado os encargos trabalhistas aos funcionários, como o FGTS, uma vez que essa é uma das garantias para a manutenção do empréstimo.  “Só foi possível alongar [o prazo] da dívida, diminuir o encargo [de juros], dar carência porque o hospital manteve-se adimplente com a operação. Isso é muito importante e isso significa também que o hospital está buscando a gestão de melhoria de números, de resultados”, garantiu Marcelo.

Veja mais:

Problemas econômicos

Em entrevista (veja vídeo acima), o deputado federal Jaiminho Martins (PSD/MG) explicou que os problemas econômicos e gerenciais do Hospital São João de Deus começaram há cerca de três anos, quando o hospital contraiu diversos empréstimos com bancos e passou dever a uma série de fornecedores. Em 2012, por intermédio do parlamentar, em uma operação inédita no país de reestruturação das santas casas e hospitais filantrópicos, o hospital trocou as várias dívidas com bancos por uma só, com a Caixa, em um contrato de juros menores e uma margem maior de negociação.

“Ainda em 2012, em conversa com o Presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, por meio da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas na área de saúde, da qual sou membro titular, garantimos essa operação que deu fôlego ao hospital. Sabemos que a crise do hospital veio do gerenciamento ineficaz do fluxo de caixa e agora, em um novo momento, trabalhamos novamente em parceria com a Caixa, repactuando uma dívida que é sufocante, que está ameaçando a sobrevivência do hospital, em uma dívida administrável. Neste sentido, o objetivo a ser alcançado aqui não é corrigir definitivamente o problema nas contas do Hospital São João de Deus, mas sim garantir a assistência hospitalar a quem precisa, a toda a região centro-oeste e sair da crise é um meio para isso”, afirmou.

Ainda segundo Jaiminho Martins, novos equipamentos entrarão em funcionamento no HSJD em breve, como meio de cumprir com a função assistencial da instituição e também de aumentar a receita do hospital.  “Nas próximas semanas, esperamos que sejam concluídas as etapas de instalação do novo acelerador linear do Hospital do Câncer e de mais um tomógrafo. Ambos os equipamentos, foram adquiridos por meio de emendas parlamentares que destinamos. O inicio das suas atividades significa maior assistência para a nossa região e, consequentemente, novas receitas para o HSJD”, finalizou.